logohome.png

 

 

 

marku ribas.jpg

 

SHOW

OS OPALAS CARIRI MAKÚ TRIBUTO A MARKU RIBAS

 

 

No primeiro, Nossas Origens, Marku marca presença na música Curumim (locução, percussão corporal, e seu inconfundível estilo de cantar, ele inventava palavras e frases, criando sons onomatopaicos). A música Curumim, de sua autoria, narra um ritual de casamento indígena ambientado na floresta. Tudo a ver com Marku, “barranqueiro da gota”, como ele mesmo se definia, e também se intitulava representante dos descendentes mestiços dos povos indígenas e africanos que aqui habitavam o Pindorama Poti (como era chamado o Brasil).

 

No segundo disco - Mistura Cultural - a pedido da banda, Marku ofereceu a inédita Chocolate e Fel, que surgiu após um processo de garimpagem, feito por ele e pelo baterista Américo Rodrigues. Nessa música Marku narra os conflitos originados de um relacionamento entre um homem e uma mulher e da impermanência do momento feliz vivido entre os dois.

 

Sua generosidade ao oferecer uma música que nunca havia sido lançada, trouxe à tona novamente a amizade e parceria existentes dele para com Os Opalas, banda pela qual nutria enorme carinho e admiração.  A recíproca é verdadeira e por isso a realização do show em sua homenagem.

 

Além de sua participação e contribuição nos discos, Marku estava constantemente presente aos ensaios e shows. Sempre que a banda tinha oportunidade de chamar um convidado, ele era lembrado, e por isso participou de inúmeros shows d’Os Opalas.

 

Marco Antônio Ribas era um artista completo, até seu nome artístico Marku originou-se dessa cultura barranqueira do rio São Francisco, norte de Minas Gerais. Sua cidade natal, Pirapora, localizada à margem direita do Velho Chico é um sítio arqueológico de 2.500 anos, chamado Cariri-Makú. E Cariri-Makú é também o titulo escolhido para este show que celebrará a originalidade deste artista, amigo e parceiro de longa data.

 

 

 

 

CONTRATE O SHOW